Continuamos com nosso especial sobre a conquista da Copa do Brasil! Desse vez pedimos aos torcedores do rubro-negro, para nos enviar a gravação da sua comemoração.
Já adianto que é emocionante, da o play e se prepara para se emocionar mais uma vez.



Intitulado de “A COPA DO BRASIL É NOSSA! BASTIDORES DO TÍTULO”, o Athletico postou em suas redes sociais o documentário sobre os bastidores da conquista da copa do Brasil.
Foi com muito empenho e muita luta que chegamos até aqui e hoje somos CAMPEÕES DA COPA DO BRASIL. O caminho não foi fácil. Mas, se não é sofrido, não é Athletico.

Assista e emocione-se…



Em jogos inesquecíveis de hoje, vamos relembrar a semi-final do campeonato brasileiro de 2001.

O embate com maior história entre Athletico e Tapetense aconteceu nas quartas de final do campeonato brasileiro de 2001. O Furacão ganhou por 3 a 2 e seguiu caminho até a conquista nacional, o maior de sua história. O nome da partida foi o iluminado centro-avante Alex Mineiro, que marcou os três gols atleticanos. Magno Alves marcou os dois gols pata o time do tapete.

Furacão venceu por 3 a 2 para conquistar uma vaga na final do Brasileirão de 2001, assista os melhores momentos do jogo.

 

 

O Athletico venceu o Operário-PR por 3 a 0, garantiu a permanência na liderança e derrubou o Fantasma para a quarta posição. O zagueiro Lucas Halter e o meia Marquinho (duas vezes) marcaram os gols na noite desta quarta-feira, na Arena da Baixada. Com isso, o Furacão – que já tinha feito 8 a 2 no Toledo e 4 a 0 no Maringá – manteve o embalo e ficou mais perto da classificação para a semifinal do segundo turno.

Veja os gols

Um pé na África: Há mais de um ano, Athletico-PR possui escolinha de futebol no Quênia.

Apesar da proximidade cultural entre brasileiros e africanos, no futebol essa relação é mais fria – seja por meio de parceria ou auxílios mais próximos, seja no intercâmbio de jogadores. Na contramão disso, o Athletico-PR voltou suas atenções para a África e abriu uma escolinha, sediada no Quênia.

A ‘Escola Furacão’ fica no vilarejo de Mugae, próximo à cidade de Meru. Criada em parceria com a ONG curitibana Endeleza, ela está completando um ano.

O Athletico-PR acompanha o desenvolvimento do trabalho na escolinha e leva kits com uniformes e materiais de treinamento para aproximadamente 250 crianças. Uma nova viagem está programada para o próximo semestre. Além da unidade no Quênia, o clube possui mais de 150 espalhadas pelo Brasil.

Um minuto de “não está mais comigo”, 17 trocas de bola, até o lateral-esquerdo Michel fechar a humilhação suprema com um míssil de fora da área.