Para muitos torcedores já é o hora de pensar em 2020 e para o Furacão não é diferente, se as novidades para o time principal estão paradas ou sendo tratadas em sigilobpor outro lado o time de aspirantes já vem se reforçando para a partir em busca do tri campeonato da Rural’s league o Cap não perdeu tempo e investiu forte em jovens talentos oriundos de equipes menores Brasil a fora e quem sabe descobrir um novo “Bruno Guimarães”.
Segue a lista dos 13 novos jogadores que vão se juntar aos remanescentes da campanha deste ano que seguem emprestados como João Pedro, Matheus Anjos, Bruno Rodrigues, Gabriel Poveda entre outros, assim que retornarem devem defender nosso manto no paranaense 2020 sob a tutela de Rafael Guanaes;

Anderson, goleiro: 21 anos – empréstimo do Palmeiras até o fim do ano, mas deve assinar contrato definitivo em 2020.

Danilo Boza, lateral-direito: 23 anos – foi contratado do Braga, Portugal, e está emprestado ao Figueirense até o fim da Série B.

Elias, lateral-direito: 20 anos – foi contratado do Sport e atua na equipe de Aspirantes do Athletico.

Arlen Cleyton, lateral-direito: 23 anos – foi contratado do Madureira e está emprestado até o fim do ano para o Lajeadense (RS).

Walber, zagueiro: 22 anos – revelação do Botafogo-PB, é jogador do Furacão está emprestado ao Figueirense até o fim da temporada.

Felippe Borges, lateral-esquerdo: 19 anos – revelação do Juventude neste ano, virá por empréstimo ao Athletico até 30 de abril de 2020.

Léo Gomes, volante: 22 anos – contratado junto ao Vitória e seguirá no clube baiano até o fim da Série B por empréstimo.

Denner, meia: 19 anos – estava emprestado ao Juventude até o fim da Série C, foi contratado pelo Athletico do próprio time gaúcho.

Juanma Boselli, meia: 19 anos – foi contratado junto ao Defensor-URU, foi anunciado pelo clube, mas acabou emprestado ao América-MG para a disputa da Série B. O próprio Tiago Nunes afirmou que ele deve jogar pelo Athletico apenas no Paranaense 2020.

Pedrinho, atacante: 19 anos – destaque do Oeste, foi emprestado ao Furacão, que tem opção de compra, e já integra a equipe principal de Tiago Nunes.

Elias Carioca, atacante: 19 anos – contratado do Santa Cruz no mês passado e está emprestado à Ponte Preta.

Bruno Alves, atacante: 27 anos – contratado do Caxias, foi emprestado ao Juventude e agora ao CSA.

Guilherme Bissoli, atacante: 21 anos – contratado no início do ano do São Paulo, sem custo, e está no Club Fernando de la Mora-PAR.

Agora que já estão devidamente apresentados declaro aberto a temporada de apostas senhoras e senhores, para vocês quem será o próximo menino de ouro a subir dos aspirantes? Vocês se arriscam a dar um chute no escuro?

O PIÁ DO DJANHO DA UMA AJUDA PRA GENTE AÍ SEU JAGUARA HAHAHAHAHAHA VALEU IRMÃO




Em jogos inesquecíveis de hoje, vamos relembrar a semi-final do campeonato brasileiro de 2001.

O embate com maior história entre Athletico e Tapetense aconteceu nas quartas de final do campeonato brasileiro de 2001. O Furacão ganhou por 3 a 2 e seguiu caminho até a conquista nacional, o maior de sua história. O nome da partida foi o iluminado centro-avante Alex Mineiro, que marcou os três gols atleticanos. Magno Alves marcou os dois gols pata o time do tapete.

Furacão venceu por 3 a 2 para conquistar uma vaga na final do Brasileirão de 2001, assista os melhores momentos do jogo.

 

 

O Athletico levanta a taça de campeão paranaense pela segunda vez consecutiva. Depois de devolver o placar de 1 a 0 do primeiro jogo, o Furacão foi para os pênaltis e brilhou a estrela do goleiro Léo, que defendeu as cobranças alternadas após a série de cinco pênaltis cobrados. A partida foi dura e bastante complicada para o Furacão, que abriu o placar com Matheus Rossetto ainda no primeiro tempo, mas encontrou o Toledo bem armado, segurando o perigo e ainda com o goleiro André Luiz extremamente inspirado e fazendo grandes defesas. A partida foi tensa até o fim e o início das cobranças.

Os dois goleiros do jogo tiveram grandes momentos. Durante a partida, Léo quase não teve trabalho, enquanto André Luiz pulava para todos os lados para evitar as finalizações. Fez grandes defesas, algumas delas quase que milagres. Mas a defesa decisiva coube a Léo, nas cobranças de pênalti. Ele aproveitou o chute fraco de Adriano e segurou a bola que deu a vantagem para o Furacão.

Veja os melhores momentos e a vitória nos pênaltis

Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) não autorizou o Athletico a reverter parte da multa que precisa pagar ao órgão para uma causa social. O Furacão foi condenado a pagar R$ 50 mil à entidade por não disponibilizar ingressos à torcida do Coritiba no Atletiba realizado no primeiro turno do Campeonato Paranaense. O caso da “torcida humana” chegou a ser julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que bateu o martelo sobre a punição e o clube tentou direcionar metade desse valor para a construção do Hospital Erastinho, mas o pedido foi negado nesta terça-feira (16) e, com isso, todo o dinheiro irá para os cofres da Federação Paranaense de Futebol (FPF).

A definição do valor final para a multa do Athletico foi determinada pelo STJD, no Rio de Janeiro, na última semana. A punição – estipulada pelo TJD – em fevereiro, era de R$ 200 mil, além de ter Luiz Sallim Emed, presidente do Conselho Administrativo, suspenso por 360 dias. Após recurso, o clube conseguiu diminuir a punição para o valor de R$ 100 mil. Entretanto, o “gancho” ao cartola foi mantido. Ao chegar ao STJD, a punição transformou-se em uma multa de R$ 50 mil e a suspensão de Emed foi cancelada.

Luiz Sallim Emed (primeiro plano) havia sido suspenso pelo TJD. Foto: Arquivo.
O Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) não autorizou o Athletico a reverter parte da multa que precisa pagar ao órgão para uma causa social. O Furacão foi condenado a pagar R$ 50 mil à entidade por não disponibilizar ingressos à torcida do Coritiba no Atletiba realizado no primeiro turno do Campeonato Paranaense. O caso da “torcida humana” chegou a ser julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que bateu o martelo sobre a punição e o clube tentou direcionar metade desse valor para a construção do Hospital Erastinho, mas o pedido foi negado nesta terça-feira (16) e, com isso, todo o dinheiro irá para os cofres da Federação Paranaense de Futebol (FPF).

A definição do valor final para a multa do Athletico foi determinada pelo STJD, no Rio de Janeiro, na última semana. A punição – estipulada pelo TJD – em fevereiro, era de R$ 200 mil, além de ter Luiz Sallim Emed, presidente do Conselho Administrativo, suspenso por 360 dias. Após recurso, o clube conseguiu diminuir a punição para o valor de R$ 100 mil. Entretanto, o “gancho” ao cartola foi mantido. Ao chegar ao STJD, a punição transformou-se em uma multa de R$ 50 mil e a suspensão de Emed foi cancelada.

Confira a nota na íntegra:

O Athletico Paranaense informa aos seus torcedores que, na data de ontem (16), mais uma vez se surpreendeu negativamente com uma decisão advinda do TJD-PR, proferida pelo Presidente Sr. Adelson Batista de Souza.

Por conta da multa de 50 mil reais, aplicada pelo STJD contra o CAP em razão da “torcida humana”, o Clube apresentou ao Presidente do TJD-PR, com fundamento no art. 176-A, § 2º do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, pedido de conversão da metade da multa em favor do HOSPITAL ERASTO GAERTNER, visando contribuir com a construção de sua ala infantil (‘Erastinho’).

Com base em argumentos não compreendidos e de forma absolutamente não usual, o Presidente do TJD-PR indeferiu o pedido apresentado pelo CAP e, com isso, o valor integral da multa será revertido em favor da Federação Paranaense de Futebol.

Os aspirantes do Athletico estão na final da Paranaense e comemoram o título de campeão da Taça Dirceu Krüger, o returno do estadual. Depois de um jogo emocionante, cheio de chances e com o empate do Furacão no fim do jogo, a partida foi decidida nos pênaltis, que foi levada até à oitava cobrança, quando Romércio bateu e Léo defendeu para dar o trofeu para o Athletico. A final do Paranaense será contra o Toledo, que venceu o primeiro turno (em cima do Coritiba e também nos pênaltis). A decisão será em dois jogos, e o primeiro acontece neste domingo.

Veja os melhores momentos e a festa do Furacão.

O Athletico não brilhou, mas ganhou mais uma. O time comandado por Rafael Guanaes venceu por 2 a 1, garantiu a classificação à semifinal da Taça Dirceu Krüger – o segundo turno do Campeonato Paranaense – e afundou de vez o Foz do Iguaçu. O volante Léo Cittadini e o meia Marquinho marcaram os gols do Furacão; o atacante Mateus Guerreiro balançou as redes para o Foz. Enquanto o Athletico está classificado, a equipe da fronteira precisa de um milagre para não cair. O rebaixamento pode ser selado com um ponto do Londrina neste domingo.

O Athletico venceu o Operário-PR por 3 a 0, garantiu a permanência na liderança e derrubou o Fantasma para a quarta posição. O zagueiro Lucas Halter e o meia Marquinho (duas vezes) marcaram os gols na noite desta quarta-feira, na Arena da Baixada. Com isso, o Furacão – que já tinha feito 8 a 2 no Toledo e 4 a 0 no Maringá – manteve o embalo e ficou mais perto da classificação para a semifinal do segundo turno.

Veja os gols

Comandado por Bergson, o Athletico venceu o Maringá por 4 a 0 na tarde deste domingo, no Estádio Willie Davids, pela segunda rodada da Taça Dirceu Krüger – o segundo turno do Campeonato Paranaense. O lateral-esquerdo Prego (contra), o atacante Bergson (duas vezes) e o meia Matheus Anjos marcaram os gols. Com isso, o time de Rafael Guanaes chegou aos 100% e manteve a liderança.

Dois jogos e nada menos do que 12 gols. O dobro do que o Athletico fez nos seis jogos da primeira fase do Campeonato Paranaense. O Athletico realmente está vivendo um novo momento no Estadual. O atacante Bergson, que nos últimos dias teve o interesse do Avaí noticiado na imprensa catarinense, foi o cara do jogo. Marcou mais duas vezes, participou de outros dois e comemorou a volta da boa fase com a camisa do Furacão neste começo de segundo turno.