Quando criança, jogou na escolinha de futebol do Coritiba Foot Ball Club e estreou no profissional como jogador do Clube Atlético Ferroviário, em 1962. Entre 1962 e 1964, jogou no “Boca Negra” (apelido do Ferroviário). Em 1964, foi transferido para o Botafogo Futebol e Regatas, onde ficou até 1967. Entre 1967 e 1968, jogou no Botafogo Futebol Clube.

Contratado pelo presidente do Clube Atlético Paranaense, Jofre Cabral e Silva em 1968, estreou no rubro negro do Paraná em 2 de setembro de 1968 no jogo contra o São Paulo Futebol Clube na Vila Capanema, onde marcou um gol de bicicleta. No Atlético, jogou ao lado de Bellini, Djalma Santos, Nilson Borges e Dorval e tornou-se ídolo da torcida, ostentando até hoje a marca de maior goleador do clube, com 154 gols marcados. Sicupira foi o artilheiro nos Campeonatos Paranaenses de 1970 e 1972, mas em 1972, quando o clube não participou do Campeonato Brasileiro, foi emprestado para o Sport Club Corinthians Paulista. Ao fim do brasileirão, Sicupira retornou ao Clube Atlético Paranaense, onde jogou ate a sua aposentadoria, em 1975, aos 31 anos de idade.

O primeiro turno do Paranaense de 2019 leva o nome de Barcímio Sicupira, maior artilheiro da história do Atlético, com 158 gols marcados.