A noite foi de festa na Arena da Baixada, com gritos de “é campeão” no reencontro com a torcida é até aplausos para o presidente do Conselho Deliberativo, Mário Celso Petraglia. Dentro de campo, o Athletico levou um susto, mas goleou de virada o Fortaleza por 4 a 1 e foi aplaudido mais uma vez pelos torcedores.

Com a vitória, o Athletico permanece em 9º, agora com 30 pontos – o Furacão já está garantido na Libertadores de 2020.

Assista os melhores momentos da goleada

LEGAL NÉ, DE UMA AJUDA PRA GENTE CONTINUAR FAZENDO ESSE CONTEÚDO LEGAL




Furacão entra em campo contra o Fortaleza pelo Brasileirão nesta quinta-feira. Arena deve ter clima de festa depois de oito dias da conquista nacional
Pouco mais de uma semana após conquistar a Copa do Brasil, o Athletico entra em campo nesta quinta-feira, às 21h30, na Arena da Baixada, para enfrentar o Fortaleza pelo Brasileirão. Esse será o reencontro do time campeão com o torcedor em um jogo oficial.

Com a vaga na Libertadores de 2020 garantida, o Athletico garante que vai manter a seriedade no Campeonato Brasileiro. O técnico Tiago Nunes pretende usar força máxima em todos os jogos e mira até mesmo fechar a competição dentro do G-6.

COMO VEM O FURACÃO
O Athletico tem três retornos para a partida. O lateral-esquerdo Márcio Azevedo, o meia-atacante Nikão e o atacante Marcelo Cirino, poupados na rodada passada, voltam a ficar à disposição. A tendência é apenas que Cirino fique no banco. Assim, Abner Vinicius e Braian Romero saem do time. Na zaga, Pedro Henrique foi vetado por uma lesão muscular, e Lucas Halter o substitui. Na lateral, Tiago nunes deve manter Madson.

COMO VEM O FORTALEZA
O treinador terá de promover mudanças em praticamente todos os setores. Felipe, André Luís e Felipe Alves estão suspensos. O goleiro tricolor, que foi titular em praticamente todos os jogos, também está lesionado. Marcelo Boeck assume a titularidade. O Fortaleza, mesmo jogando fora de casa, deve ir com uma formação ofensiva, que é própria do time tricolor, com quatro atacantes e dois volantes para a transição. Com André Luís suspenso e com a volta de Wellington Paulista e Felipe Pires, o quarteto ofensivo deve ser composto ainda por Osvaldo e por Edinho.

ONDE ASSISTIR O JOGO
O jogo terá transmissão do canal TNT (TV fechada, menos para região de PR) e pelo aplicativo EI Plus (TV fechada).

ARBITRAGEM
Vinicius Gomes do Amaral apita o jogo. Ele será auxiliado por Lucio Beiersdorf Flor e José Eduardo Calza. O trio é do Rio Grande do Sul. Leonardo Sígari Zanon (PR) será o quarto árbitro. Jean Pierre Goncalves Lima será o árbitro de vídeo, com Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza e Alex Ang Ribeiro de assistentes.

LEGAL NÉ, DE UMA AJUDA PRA GENTE CONTINUAR FAZENDO ESSE CONTEÚDO LEGAL




A campanha contou com quatro vitórias, três empates e uma derrota, com oito gols marcados e cinco gols sofridos.

Athletico x Fortaleza

O primeiro adversário foi o Fortaleza, fora de casa. Contra o time comandado pelo então técnico Rogério Ceni, o Furacão ficou no 0 a 0, em um jogo de pouca emoção na Arena Castelão. Já no jogo de volta em Curitiba, num duelo de ataque contra defesa, o Furacão venceu por 1 a 0, na Arena da Baixada, com gol do atacante argentino Marco Ruben, de cabeça, aos 43 minutos do segundo tempo.
Assista o gol de Marco Ruben que deu a classificação ao Furacão

Athletico x Flamengo

O adversário das quartas de final foi o midiático Flamengo, Nos primeiros 90 minutos da decisão, tudo igual entre os rubro-negros. As equipes ficaram no 1 a 1, na Arena da Baixada, no duelo marcado por emoções, polêmicas e gols anulados após consultas ao VAR. Léo Pereira marcou para o Furacão, e Gabigol fez o do Fla.
Assista os gols do empate

Jogo de volta no Maracanã com 70 mil pessoas, Pênaltis com emoção, brilho de Santos e “cheirinho”
O mesmo placar da Arena da Baixada se repetiu no Maracanã: 1 a 1. Os gols saíram no segundo tempo. O Flamengo marcou com Gabigol, mas o Furacão não desistiu, cresceu no fim e empatou com Rony, levando a decisão para os pênaltis. Nas cobranças brilhou a estrela de Santos, que pegou os chutes de Diego e Everton Ribeiro. Classificado, o Athletico ainda ironizou o time carioca na comemoração, zoando Gabigol e lembrando do “cheirinho”.
Assista os gols e a vitória nas cobranças de pênaltis

Athletico x Grêmio

Derrota dolorida contra o Grêmio Na semi, o Athletico teve o Grêmio pela frente. No primeiro duelo, o Furacão perdeu por 2 a 0, em Porto Alegre, com gols de André e Jean Pyerre. Com atuação abaixo do esperado, o Rubro-Negro foi facilmente dominado pelo time de Renato Gaúcho, que saía em vantagem na primeira decisão.
Assista os gols do jogo

Jogo de volta na Arena e a morte do imortal
Derrotado na ida, restava vencer ou vencer ao Athletico. O Furacão precisava bater o Grêmio por três gols de diferença para ficar com a vaga. Empurrado pela torcida, o Rubro-Negro transformou o estádio em caldeirão e devolveu o placar, com gols de Nikão e Marco Ruben. Nas cobranças, Santos defendeu o último chute, e colocou o Athletico na grande decisão do título.
Assista os gols e a vitória nas cobranças de pênaltis

Athletico x Internacional

E veio a final. E mais um gaúcho pela frente. No primeiro duelo, em Curitiba, o Furacão saiu na frente. Com uma linda festa na arena da baixada o furacão ia para Porto Alegre com uma vantagem. Não poderia faltar uma polêmica né, o Atacante Guerreiro com toda soberba do mundo reclamou da grama, reclamou que o bolso do bambu era muito pequeno e disse que em casa a gente conversa…
Assista o gol de Bruno Guimarães na vitória do Furacão

O jogo da volta e a Taça inédita!

Com a vitória na ida, o Furacão podia até empatar. Ao o Inter, a obrigação de vencer por dois gols de diferença para levantar a taça. Com o Beira-Rio lotado, o Athletico suportou a pressão dos primeiros 20 minutos e conseguiu abrir o placar, com gol de Léo Cittadini, após assistência de Marco Ruben. Ainda no primeiro tempo, o Colorado empatou com Nico López, aproveitando a bobeira da zaga atleticana. Já nos acréscimos, Marcelo Cirino fez uma jogada espetacular e deu o gol de presente para Rony dar números finais à decisão e fechar com chave de ouro. É campeão!
Assista os gols do jogo

FESTA DO TÍTULO DO ATHLÉTICO PR CAMPEÃO DA COPA DO BRASIL 2019

DRIBLE ABSURDO DO CIRINO, PASSE E GOL DE RONY



Athletico x Avaí: tudo sobre o jogo da manhã de Domingo

Os reservas do Athletico recebem o lanterna Avaí às 11h deste domingo, na Arena da Baixada, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Furacão é o nono colocado, com 26 pontos, entretanto tenta seguir perto do G-6; o time catarinense é o 20°, com apenas 10, e vai atrás da segunda vitória certamente.

 

Athletico poupa titulares e terá reservas na partida contra o Avaí, Titulares não treinaram nesta sexta-feira (15) e serão poupados, de olho na decisão da Copa do Brasil.

A expectativa é que o Rubro-Negro tenha praticamente a mesma formação que empatou com o Peixe no último fim de semana. A exceção é o lateral-esquerdo Adriano, que não treinou. O Furacão deve ir a campo com Léo; Madson, Pedro Henrique, Lucas Halter e Abner Vinícius; Matheus Rossetto, Lucho González e Everton Felipe; Braian Romero, Vitinho e Thonny Anderson. Nono colocado, com 26 pontos, o Athletico pode subir apenas uma colocação nesta rodada. Para isso, pode até empatar e torcer por um tropeço do Atlético-MG, que recebe o Internacional, no Independência.

 

COMO VEM O ATHLETICO ?
A equipe terá a formação semelhante ao empate com o Santos na última rodada, com exceção do zagueiro Léo Pereira, que foi utilizado na ocasião para ganhar ritmo. No seu lugar, Lucas Halter ganha a chance para atuar ao lado de Pedro Henrique, que não pode atuar na Copa do Brasil.

Na lateral-esquerda, Adriano não treinou na última sexta-feira (15) com desconforto muscular e fica de fora. Para o seu lugar, surpreendentemente Abner Vinícius será o escolhido. Já a última mudança acontece no ataque, com a entrada de Marcelo Cirino no lugar de Vitinho.

O provável time Athletico vem com: Léo; Madson, Pedro Henrique, Lucas Halter e Abner Vinícius; Matheus Rossetto, Lucho González e Everton Felipe; Braian Romero, Marcelo Cirino e Thonny Anderson.

 

COMO VEM O ENGENHEIROS DO HAVAÍ?
Com apenas uma vitória, contudo o Leão da Ilha espera tirar proveito do rival  com time alternativo, apesar de acima de tudo pregar respeito. enfim sem João Paulo, suspenso, o técnico Alberto Valentim escondeu quem será o substituto. A tendência é que Matheus Barbosa assuma a vaga, com Douglas correndo por fora. Na zaga, Betão volta de lesão e entra no lugar de Marquinhos Silva ou Ricardo. Na lateral-direita, Léo também retoma a vaga no time titular após se recuperar de lesão muscular – ademais Iury retorna ao banco.

 

ONDE ASSISTIR?
O jogo do Athletico terá transmissão do Canal Premiere.

 

ARBITRAGEM
Felipe Fernandes de Lima (MG) apita Athletico x Avaí, com Guilherme Dias Camilo (MG) e Ricardo Junio de Souza (MG) nas bandeiras. Igor Junio Benevenuto (MG) será o responsável pelo VAR, portanto o árbitro de vídeo.



O Athletico fez sua parte em campo, ficou aquele gostinho de podia ter feito mais um! Fora isso a torcida rubro-negra foi um show a parte. Acompanhe esse especial sobre a torcida do Furacão!

Já pela manhã, as bandeiras do Furacão já estavam hasteadas por toda cidade.

 

O dia correu cheio de expectativas, por volta do meio dia já tinha torcedores nos arredores da Arena da Baixada.

 

Torcida recebe ônibus do Athletico com rua de fogo. Com sinalizadores, cantos e muito barulho, torcedores recepcionam com festa a delegação do Furacão para a decisão contra o Internacional, pelo jogo de ida da final da Copa do Brasil.



  

Dentro do estádio a Torcida do Furacão, deu outro show! Vitória do Athletico por 1 a 0 sobre o Internacional, registrou 38.490 pagantes, com 39.772 presentes e R$ 2.685.790,00 de renda



 
Agora é continuar na torcida para mais uma conquista!


O Athletico Paranaense recebeu na no noite de ontem, quarta-feira (11), o Internacional em jogo válido pela final da Copa do Brasil 2019. A vitória pelo placar de 1×0, gol de Bruno Guimarães, deixa o rubro-negro em vantagem para o jogo de volta da decisão, que acontece na próxima quarta-feira (18) no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

Conforme as informações adiantadas pela mídia especializada, o técnico Tiago Nunes optou pela manutenção da equipe que conquistou a histórica classificação diante do Grêmio no partida de volta das semifinais, com Nikão atuando aberto pelo lado direito do ataque e Léo Cittadini no meio-de-campo ao lado de Wellington e de Bruno Guimarães. A única novidade foi o retorno de Léo Pereira à defesa, atuando ao lado de Robson Bambu.

O colorado gaúcho veio a Curitiba com a clara intenção de desacelerar o jogo e garantir um empate sem gols para decidir o título em seus domínios na próxima semana. A maior prioridade era não perder. Se fosse possível vencer se aproveitando de um contra-ataque ou de uma jogada de bola parada, melhor, mas se manter vivo na disputa pelo título era claramente o grande objetivo do Internacional na partida.

O Furacão, por sua vez, assumindo o protagonismo que se espera de um mandante em um jogo decisivo, dominou de forma avassaladora a equipe treinada por Odair Hellmann. Em certos momentos da primeira etapa a posse de bola do rubro-negro paranaense beirou impensáveis 80%.

As chances de gol foram raras de ambos os lados no primeiro tempo, algo compreensível quando se enfrenta um adversário preocupado somente com a sua defesa. Entretanto, o domínio do Athletico era absoluto e a tendência era que cedo ou tarde a barreira colorada se rompesse diante das recorrentes investidas rubro-negras.

E foi o que aconteceu. Grande destaque da partida, Bruno Guimarães aproveitou bate-rebate da defesa gaúcha para abrir o marcador em favor do Furacão aos 12 minutos da etapa complementar. A tendência natural àquela altura era que o rubro-negro do Paraná mantivesse o domínio das ações e talvez até ampliasse a vantagem já conquistada.

Entretanto, um movimento que Tiago Nunes realizou instantes antes colocaria em xeque o domínio rubro-negro. A saída de Léo Cittadini para a entrada em campo de Thonny Anderson resultou na perda do meio-de-campo pelo Athletico. O Internacional então cresceu na partida, chegou a criar algumas situações de perigo e poderia ter marcado um gol que colocaria o Furacão em situação delicada na decisão.

O único momento no período em que o Athletico esteve realmente perto de aumentar a sua vantagem no marcador foi quando Rony finalizou cruzado para excelente defesa do goleiro colorado Marcelo Lombo após realizar grande jogada individual.

A entrada de Lucho González no lugar de Rony mais de 23 minutos depois daquela primeira alteração acabou por mitigar as suas consequências, trazendo novo equilíbrio ao confronto. Porém, o rubro-negro jamais recuperou o amplo domínio demonstrado durante os primeiros 60 minutos de jogo, motivo pelo qual a vitória por 1×0 parece refletir o que de fato ocorreu em campo.

Bom resultado para o Furacão. Entretanto, para conquistar o título inédito da Copa do Brasil é indispensável que a valiosa lição tenha sido aprendida. Entregar passivamente o controle do meio-de-campo ao Internacional em uma bandeja de prata pode pode custar caro.



Athletico praticamente definido pra encarar o Internacional na Copa do Brasil, O Athletico encerrou na Arena da Baixada a sua preparação para encarar o Internacional, nesta quarta-feira (11), às 21h30, no mesmo local, pelo jogo de ida da final da Copa do Brasil. A imprensa pôde acompanhar apenas o aquecimento e, assim, o técnico Tiago Nunes, sem os holofotes dos jornalistas, definiu o time que vai tentar fazer um bom resultado nesta primeira partida decisiva da competição nacional.

Do meio para frente, o Athletico deve ser o mesmo. A escolha pelo meia Léo Cittadini deu certo contra o tricolor gaúcho. O Furacão teve um bom desempenho ofensivo e o jogador deve ser mantido entre os titulares. Com isso, Lucho González e Marcelo Cirino ficarão na reserva mais uma vez. Assim, o setor de contenção terá mais uma vez os volantes Wellington e Bruno Guimarães. Na frente, o time contará com o trio de frente formado de novo por Nikão, Rony e Marco Ruben.

 

COMO VEM O FURACÃO?
O provável Athletico deve ir a campo com: Santos; Khellven (Madson), Lucas Halter, Léo Pereira e Marcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini; Nikão, Rony e Marco Ruben.

 

INTERNACIONAL
Odair Helmann fechou o último treino no Beira-Rio antes do embarque para Curitiba. Mas a menos que prepare alguma surpresa, o técnico deve repetir a escalação que venceu o Cruzeiro por 3 a 0 no jogo de volta da semifinal. Nico López voltou ao ataque e deu boa resposta contra os mineiros, com assistência para Guerrero, e segue no time. Resta saber como será a postura colorada em campo, se vai atacar para tentar a vitória ou se defender e deixar tudo para a volta, no Beira-Rio.

 

COMO VEM O INTER?
O provável Internacional, portanto, tem Marcelo Lomba; Bruno, Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson e Patrick; D’Alessandro, Nico López e Guerrero.

 

POLEMICA
Ex-cartola do Grêmio diz que Athletico será ‘garfado’…O clima é cada vez mais tenso para a primeira partida da final da Copa do Brasil entre Athletico e Internacional, nesta quarta-feira (11), às 21h30, na Arena da Baixada. Após jogos de polêmicas de arbitragem envolvendo o Furacão, agora foi o ex-presidente do Grêmio Luiz Carlos Silveira Martins, o Cacalo, disse que o clube paranaense será ‘garfado’ na decisão.
A declaração polêmica foi dada no programa Segue o Jogo, do canal O Bairrista, que tem perfis em todas as redes sociais. “Atenção, se tem alguém ligado ao Athletico Paranaense assistindo ao programa, preparem-se. O Athletico vai ser garfado. Garfado pela arbitragem e pelo VAR. Porque mudou tudo na CBF, o Internacional cresceu, começou a ganhar até sorteio. O pênalti que deram para o Internacional contra o São Paulo foi ridículo”, disse.

 

PÚBLICO
Para aumentar ainda mais o clima de decisão, a Baixada estará lotada. A expectativa, inclusive, é sobre uma possível quebra de recorde – o melhor público do estádio é de 39.618 pagantes, com 40.263 no total, no 1 a 1 com o Junior Barranquilla (4 a 3 nos pênaltis), na Sul-Americana de 2018.

 

PREMIAÇÃO
Além da chance de escrever o nome na história, o título vale uma premiação milionária. O campeão abocanha R$ 52 milhões. E o vice, R$ 21 milhões. Athletico e Inter já somam R$ 12,3 milhões só em premiações. Ou seja, o campeão vai faturar R$ 64,3 milhões.

 

ONDE ASSISTIR?
Transmissão: Globo, SporTV e Premiere

 

ARBITRAGEM
Raphael Claus (SP) apita a partida, com Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa (RJ) e Neuza Ines Back (SP) nas bandeiras. Luiz Flávio de Oliveira (SP) será o responsável pelo VAR, o árbitro de vídeo.


O Athletico fez um mini-documentário sobre uma das maiores viradas da história da copa do Brasil. Foi emocionante e faço minhas as palavras do poeta Frejat: Meu rosto vermelho e molhado. É só dos olhos pra fora, Todo mundo sabe que homem não chora…#mentira
 

 

Quem acreditou e esteve junto viu a história acontecer! Uma virada que vai ficar pra sempre nas nossas memórias!

 

ASSISTA O VÍDEO E SE EMOCIONE




O Athletico Paranaense derrotou na Arena da Baixada na noite ontem, quarta-feira (4), a equipe do Grêmio por 2×0 em jogo válido pela semifinal da Copa do Brasil 2019. O resultado no tempo normal aliado à vitória gremista pelo mesmo placar em Porto Alegre levou a decisão da vaga na final do torneio para a disputa de pênaltis, onde o Furacão confirmou a sua imensa superioridade para garantir a classificação ao derrotar os gaúchos por 5×4.

Verdade seja dita, as perspectivas antes da partida eram sombrias em razão das más atuações recentes do rubro-negro paranaense. Ao ser questionado por um amigo se acreditava na classificação do Furacão para a final disse que sim, eu acredita, mas que essa crença dependeria de mudanças acontecerem para que o Athletico pudesse assumir o protagonismo no jogo e buscar o resultado de que precisava.

Bem, as mudanças aconteceram e foram muito mais do que evidentes. Depois de muito insistir em uma escalação quase sem meio-campistas, ontem vimos o técnico Tiago Nunes devolver Nikão à ponta-direita e posicionar Léo Cittadini ao lado de Bruno Guimarães no meio-de-campo. Os resultados dessas alterações foram imediatos, a presença de Cittadini acrescentou alternativas à saída de bola e liberou Bruno Guimarães para assumir maior protagonismo em um meio-de-campo que contava também com aparições eventuais e precisas de Nikão.

Campeão mundial de xadrez por aproximadamente 15 anos e considerado por muitos o maior enxadrista de todos os tempos, Garry Kasparov trata em alguns de seus escritos sobre algo que vinha faltando ao Furacão e que foi fundamental para a virada épica conquistada contra o Grêmio: a iniciativa.

O Ogro de Baku, como é conhecido o famoso grão-mestre, sustenta que a melhor forma de enfrentar um desafio é tomar a iniciativa e assumir o controle das ações. Embora seja muito tentador para um cruyffista convicto como o autor, é preciso ter muito cuidado ao extrapolar o conceito de iniciativa para um esporte como o futebol para não confundir ter a iniciativa com manter a posse de bola ou simplesmente atacar.

É possível estar de posse da iniciativa atacando ou contra-atacando, o que é fundamental é exercer um papel ativo no desenrolar dos acontecimentos. É representar em campo o caçador, e não a caça. Era isso que vinha faltando ao Athletico nos últimos jogos, e foi isso que sobrou na noite de ontem e que resultou em uma eliminação e em uma acachapante derrota para a equipe comandada pelo técnico Renato Portapulli.

O Furacão tomou a iniciativa, assumiu o controle da partida, reforçou constantemente a sua iniciativa investindo continuamente contra o gol defendido por Paulo Victor e ao Grêmio não restou nenhuma alternativa além de sucumbir perante o domínio absoluto do rubro-negro do Paraná.

A vaga na finalíssima foi merecida, as chances de título são reais e para isso tudo o que nós, torcedores, pedimos aos jogadores, à comissão técnica e ao técnico Tiago Nunes é que o Athletico mantenha não somente nos dois jogos da final da Copa do Brasil, mas em qualquer jogo que disputarmos daqui para frente a postura apresentada ontem na Arena da Baixada.

E contem sempre conosco, a fanática torcida rubro-negra estará presente e fará a sua parte. Rubro-negro é quem tem raça!

 




Athletico devolve placar, bate Grêmio nos pênaltis e vai à final da Copa do Brasil

O Athletico é o primeiro finalista da Copa do Brasil. Empurrado por sua torcida, o Furacão transformou a Arena da Baixada em um caldeirão e conseguiu uma das maiores viradas de sua história ao bater o Grêmio por 2 a 0, devolver o placar da derrota no jogo de ida e levar a decisão da vaga para os pênaltis. Nas cobranças, os batedoras foram impecáveis até Santos defender a última cobrança de Pepê e colocar o time paranaense na decisão. Marcon Ruben fez jus ao status de artilheiro, rompeu jejum de 12 jogos e foi decisivo para a classificação.

ASSISTA OS GOLS, COBRANÇA DOS PÊNALTIS E COMEMORAÇÃO DO PRIMEIRO FINALISTA DA CDB