Juan Manuel Boselli, de 19 anos, tem contrato com o Defensor Sporting, do Uruguai, mas está emprestado ao Girona, da Espanha. Clube tem até quarta-feira para acerto
O Athletico está trazendo o atacante de velocidade uruguaio Juan Manuel Boselli. O jogador tem 19 anos e estava no Girona, da Espanha, mas pertence ao Defensor, do Uruguai.

De olho no fechamento da janela internacional, que acontece nesta quarta-feira (31/08), o Furacão acertou a contratação do jovem atacante Juan Manuel Boselli, de 19 anos, que estava emprestado ao Girona (ESP) pelo Defensor Sporting (URU). Boselli tem passagens pelo CF Peralada (ESP) e seleções de base do Uruguai.

O contrato é de empréstimo e tem a duração de 18 meses.

Assista algumas jogadas e gols do atacante Juan Manuel Boselli

Athletico-PR supera o Cruzeiro e emplaca segunda vitória consecutiva como visitante no Brasileirão, o Furacão arrancou a pele da Raposa sebosa, jogo intenso e o rubro-negro levou a melhor.

Athletico conquistou sua terceira vitória seguida no Campeonato Brasileiro. O Furacão superou logo o revés sofrido para o Boca Juniors e, com autoridade, venceu o Cruzeiro por 2×0, na noite deste sábado (27), no Mineirão, em Belo Horizonte, chegou aos 19 pontos e ocupa a sétima posição na classificação da competição nacional. Agora, o time rubro-negro vira a chave e foca agora no duelo da volta contra os argentinos, nesta quarta-feira (31), na Bombonera, em Buenos Aires, de olho na vaga nas quartas de final da Libertadores da América.

Assista os melhores momentos da partida.

Dica rodada #12

Fala parça, essa rodada foi tensa hein, o que se refletiu em pontuação baixa tanto dos jogadores mais escalados como dos esquadrões. A média geral dos cartoleiros foi de 37.20, mas não vamos desistir e aqui vão algumas sugestões para esta rodada.

Zagueiros

Gustavo Gomez (Palmeiras) – C$13,33

Em três jogos o zagueiro tem um gol na conta e contra o Vasco pode ter um bom desempenho.

Rodrigo Caio (Flamengo) – C$8,11

Com o resultado de ontem pode ser que o foco do Flamengo mude para esta rodada do Brasileirão e o Flamengo aumente o empenho para esta rodada.

Laterais

Jorge (Santos) – C$15,30

Existe um motivo bastante importante para escalar jogadores do Santos na defesa. Os quatro com mais bônus de saldo de gols no Cartola são do Peixe.

Marcos Rocha (Palmeiras) – C$16,72

Apesar da escorregada na última rodada, o Palmeiras vem com tudo e é um dos favoritos para esta rodada.

Meias

Nonato (Internacional) – C$8,27

O Inter pega o Ceará em casa que não trás bons números como visitante, já o Inter como mandante tem um bom aproveitamento e vem embalado com o resultado da Libertadores.

Carlos Sanchez (Santos) – C$11,85

Com três gols e uma assistência, Carlos Sanchez vem como uma boa opção para esta rodada com o Santos como favorito.

Atacantes

Eduardo Sasha (Santos) – C$ 16,46

Sasha tem um bom aproveitamento em casa e joga contra o Avaí que é o lanterna da competição.

Gabriel (Flamengo) – C$19,61

Em onze rodadas ele tem oito gols e é o artilheiro até agora. Contra o Botafogo, o Flamengo ter grandes chances de garantir mais três pontos nesta rodada.

A rodada #12 começa hoje às 17:00hs com a partida entre Palmeiras e Vasco na Arena Palmeiras.

Atenção! O mercado fechará neste sábado (27/07), às 15h (de Brasília).

O Athletico Paranaense recebeu na noite de ontem, quarta-feira (24), o Boca Juniors em partida válida pela fase de oitavas-de-final da Copa Libertadores da América de 2019. A derrota pelo placar de 1×0 – gol de Alexis MacAllister aos 82 minutos – deixou preocupada a fanática torcida rubro-negro, mas nada ainda está perdido.

Primeiramente, é importante contextualizar as críticas feitas por Tiago Nunes à postura adotada pelos argentinos no jogo de ontem.

“Eles vieram com poucos jogadores para nos atacar, vieram para perder e conquistaram um resultado melhor do que vieram buscar. Na volta, só espero que a gente possa jogar, porque o que o Boca veio fazer aqui não era jogar futebol. Teve pouca bola rolando.”

Tiago Nunes, declaração dada durante a coletiva pós-jogo

É inegável que as palavras do treinador do Furacão refletem o que ocorreu dentro de campo, porém é fundamental destacar também que o comportamento da equipe argentina na partida de ontem não trouxe nada de novo quando se fala do Boca Juniors atuando fora de casa na Copa Libertadores.

Desde os tempos do lendário técnico Carlos Bianchi, tricampeão da Libertadores à frente dos xeneizes, o Boca se comporta de maneira similar. Defende-se ferozmente – normalmente usando de duas linhas de 4 jogadores muito compactas -, aposta nos contra-ataques e nos talentos individuais de seus principais jogadores e faz uso de todo tipo de artifício e ardil para desperdiçar tempo e irritar e desestabilizar os jogadores adversários.

Dizer isso é absolutamente fundamental, uma vez que – estabelecido que não houve nada de surpreendente na postura adotada pelo Boca Juniors – é possível concluir que – apesar das críticas ao comportamento da equipe argentina serem merecidas – o Furacão não soube como lidar com isso e encontrar alternativas para vencer.

Muito disso se deve à falta de fluidez do meio-de-campo athleticano. Escalado ontem com Lucho González, Bruno Guimarães e Nikão, o setor pouco influenciou no desenvolvimento do jogo. Lucho ofereceu pouca proteção à defesa quando comparado ao que faz Welligton, Bruno Guimarães apareceu pouco para articular as ações ofensivas e Nikão esteve muito apagado em campo.

Outro aspecto que influiu decisivamente no resultado da partida dessa quarta-feira foi o emocional. Com os minutos passando e a frustração e a ansiedade crescendo cada vez mais, o Athletico viu as suas opções ofensivas serem limitadas a lançamentos nas costas da defesa argentina em busca da velocidade de Rony e de Marcelo Cirino e acabou castigado com o gol fortuito de MacAllister quando o confronto já se encaminhava para um empate que refletiria melhor o que se viu em campo.

Entretanto, ao contrário do que querem fazer crer os torcedores rivais, a eliminatória ainda não está decidida. La Bombonera é um estádio cruel com os visitante – isso é inegável – mas não existe time invencível e nem estádio inexpugnável. Outros 7 clubes brasileiros (Santos, Cruzeiro, São Paulo, Paysandu, Internacional, Fluminense e Palmeiras) já derrotaram os xeneizes em seus domínios, e esse time do Furacão já demonstrou ser capaz de escrever o seu nome na história em mais de uma oportunidade.

Jogar um futebol melhor do que o apresentado ontem, exibir um maior repertório ofensivo, mostrar segurança na defesa e ostentar a frieza necessária para vencer o Boca Juniors dentro de campo e emocionalmente, esse é o caminho que Athletico tentará trilhar na próxima quarta-feira, dia 31 de Julho, na Argentina.

Que o Furacão saiba que poderá contar o apoio de sua fanática torcida nessa missão. Rubro-negro é quem tem raça!

 

Já dizia o ditado gaudério, NÃO TÁ MORTO QUEM PELEIA
Não tá morto quem peleia!
Vai na raça, só na manha!
Não tá morto quem peleia!
É peleando que se ganha.

Depois de um jogo brigado, com muita tensão e pouco futebol dos dois lados, MacAllister fez o gol na cagada no segundo tempo, Boca achou o gol isso sim, com um chute de fora da área e que foi desviado em Bruno Guimarães, acabou encobrindo o Goleiro Santos e morrendo no fundo das redes.

O Athletico jogou muito melhor que o Boca Juniors, O sentimento de injustiça parecia que ia ficar para trás, quando Rony sofreu pênalti na área, mas Marco Ruben desperdiçou chutando na trave.

Agora é levantar e cabeça e buscar o resultado, por quê Não tá morto quem peleia!

O Athletico Paranaense anunciou na noite de ontem, segunda-feira (22), a contratação do experiente lateral-esquerdo Adriano, de 34 anos, que teve o seu contrato com o Besiktas encerrado no dia 30 de Junho deste ano. A torcida rubro-negra se mostra visivelmente ansiosa para ver o novo reforço em campo e curiosa para saber o que o experiente lateral-esquerdo pode acrescentar ao já qualificado elenco do Furacão.

 

Revelado pelo rival Coritiba, onde atuou até o ano de 2004, o jogador volta ao futebol brasileiro depois de 14 anos de uma carreira extremamente vitoriosa na Europa. Foram 24 títulos no total, duas Ligas dos Campeões, duas Copas da UEFA, 2 Mundiais de Clubes da FIFA, 5 ligas nacionais e 5 copas nacionais, além de mais 7 títulos oficiais de menor expressão e da conquista da Copa América de 2004 com a seleção brasileira.

 

Diante disso, as primeiras contribuições positivas de Adriano ao elenco do Athletico são a mentalidade vencedora e a experiência de um jogador acostumado a levantar troféus. Ao lado de El Comandante Lucho González, o lateral-esquerdo servirá como mais um exemplo aos jogadores mais jovens e menos experientes dos resultados que podem ser conquistados por meio de trabalho duro, profissionalismo e dedicação.

 

Entretanto, as contribuições de Adriano ao rubro-negro paranaense não se limitam a aspectos externos ao campo de jogo. Ao contratar o lateral o Furacão adquiriu um atleta de alto nível técnico, ambidestro – o que é algo muito raro para os padrões do futebol brasileiro – e altamente versátil.

 

Atuando sob as ordens de Pep Guardiola, Adriano ocupou de modo competente as posições de lateral-esquerdo, lateral-direito e até a de zagueiro em situações pontuais. Aqueles que acompanharam suas atuações na época sabem que se trata de um lateral completo, defensivamente bastante seguro e talentoso no apoio ao ataque, apresentando boa técnica tanto para efetuar cruzamentos como para disparar chutes de média e de longa distâncias.

 

Resumidamente, é possível que o Athletico Paranaense tenha reposto a perda de Renan Lodi – o melhor lateral-esquerdo atuando no futebol brasileiro até então – com outro jogador capaz de sustentar o mesmo status.

 

Por fim, o último aporte que Adriano faz ao Furacão e sua torcida é mais uma oportunidade achincalhar a já tão frustrada torcida do Coritiba, já que uma das mais talentosas crias das categorias de base coxa-branca decidiu voltar ao futebol brasileiro vestindo o manto sagrado do maior clube do Paraná, mesmo tendo sobre a mesa propostas e sondagens de vários clubes integrantes do assim chamado grupo de grandes clubes do Brasil.

 

E você, amigo leitor, o que achou da contratação de Adriano pelo Furacão? Aproveite e compartilhe sua opinião nos comentários. Rubro-negro é que tem raça!

Jornais esportivos pelo mundo, noticiaram a contratação de Adriano pelo clube Athletico Paranaense.

Veja algumas Capas

Mundo Deportivo:
El lateral brasileño Adriano Correia, que vistió la camiseta azulgrana durante cinco temporadas hasta su salida del club catalán en 2016, jugará con el Atlético Paranaense hasta finales de 2020. Después de abandonar el FC Barcelona, el lateral brasileño se trasladó a Turquía, a las filas del Besiktas, con el que terminó contrato en junio.

 

MARCA
Athletico Paranaense anunció de manera oficial la contratación de Adriano, futbolista brasileño que vistió las camisetas del Sevilla, Barcelona y que llega procedente del Besiktas.El lateral izquierdo de 34 años firmó un contrato que se extiende hasta finales de 2020 y llega para ocupar el lugar vacante que dejó la salida de Renan Lodi al Atlético Madrid.

 

 

OLÉ DA ARGENTINA
Boca zafó de enfrentar a un ex Barcelona
Adriano, bicampeón de la Champions League con el conjunto Culé, firmó con el Athletico Paranaense hasta diciembre de 2020. De todas maneras no podrá enfrentar al Xeneize porque no está inscripto en la lista de buena fe.

 

 

SPORT
El exazulgrana Adriano ficha por el Paranaense
El brasileño Adriano Correia ficha por el Atlético Paranaense a sus 34 años
El equipo de Curitiba apuesta por el exazulgrana para el Brasileirao y la Copa Libertadores

Aksam Ístabul
Beşiktaş ile sözleşmesi sona eren Adriano’nun yeni takımı resmen açıklandı.
Brezilya ekibi Athletico Paranaense, 34 yaşındaki sol bek ile 1.5 yıllık sözleşme imzalandığını duyurdu.
2016 yılında Barcelona’dan Beşiktaş’a transfer olan tecrübeli sol bek, geçen sezon siyah beyazlı forma ile 29 maça çıkıp 2 asist üretmişti.
Google translate: Adriano terminou seu contrato com Besiktas anunciou oficialmente a nova equipe.
A equipe brasileira do Atlético Paranaense anunciou que um contrato de 1,5 anos foi assinado com o lateral esquerdo de 34 anos.
Em 2016, o experiente lateral esquerdo que foi transferido do Barcelona para o Besiktas, na última temporada, camisa preta e branca e 29 assistências, produziu 2 assistências.

 

GLOBO ESPORTE
Athletico fecha contrato com lateral Adriano, ex-Barcelona
Clube negociava com jogador, que tinha interesse em voltar a Curitiba, sua cidade natal, e onde foi revelado pelo Coritiba. Contrato vai até o fim de 2020

 

 

ALDEIA NEWS
Sem comentários

Lateral curitibano de 34 anos teve passagens por Sevilla, Barcelona e Seleção Brasileira.

O Furacão acertou na noite desta segunda-feira (22) a contratação do lateral Adriano Correia, com quem negociava desde o inicio do mês de julho. O ex-Barcelona de 34 anos estava há 14 anos atuando na Europa e seu último clube foi o Besiktas, da Turquia.
Na briga pelo atleta, o Athletico disputou com Santos, São Paulo e equipes portuguesas como Porto e Sporting. Segundo o staff do jogador, o que teve grande peso para o avanço das negociações foi a estrutura do time paranaense, considerada por eles referência no Brasil.

Revelado pelo Coritiba, onde começou a jogar antes de completar 18 anos, o profissional se destacou e seguiu para o Sevilla em 2005. Adriano foi então transferido para o Barcelona em 2010, sendo campeão da Champions League e do Mundial de Clubes (ambos duas vezes) com a equipe. Na Copa do Mundo de Clubes da FIFA, em 2011, o lateral foi artilheiro do campeonato junto com Messi. No ano de 2016 foi contratado pelo Beşiktaş, da Turquia, em que jogou até este ano. Pela Seleção Brasileira, disputou o Torneio da Malásia sub-20, o Mundial sub-2o em 2003 e a Copa América em 2004.

Com a venda do lateral Renan Lodi para o Atlético de Madrid, o novo reforço é de suma importância para o Furacão. O técnico Tiago Nunes, quando soube das negociações com Adriano, brincou que iria “acender uma velinha” para que o lateral viesse a complementar a equipe rubro-negra. Adriano poderá jogar o Brasileirão e as quartas de final da Libertadores, caso o Athletico passe pelo Boca Juniors.

A liberação da venda de bebidas alcoólicas em eventos esportivos, estádios e arenas desportivas pelo país levou a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a questionar leis dos estados do Ceará, Mato Grosso e Paraná sobre o assunto.

MANIFESTAÇÃO CONSTITUCIONAL

PGR questiona venda de bebidas alcoólicas em estádios de futebol
ImprimirEnviar15
18 de julho de 2019, 12h30
Por Gabriela Coelho

A liberação da venda de bebidas alcoólicas em eventos esportivos, estádios e arenas desportivas pelo país levou a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a questionar leis dos estados do Ceará, Mato Grosso e Paraná sobre o assunto.

PGR questiona leis que liberam a venda de bebidas alcoólicas em estádios
Istockphoto
Nas ações, a PGR afirma que cabe à União editar normas gerais, e aos estados e ao Distrito Federal complementá-las ou, na ausência daquelas, exercer competência legislativa plena para atender às peculiaridades locais.

“A palavra ‘bebidas’ no Estatuto do Torcedor não foi incluída no texto legal para criar regra inócua. Tampouco deve ser entendida como referência a líquidos como água, sucos ou refrigerantes, considerando que estes não guardam relação conhecida com episódios de violência entre torcidas. É fora de dúvida razoável que a expressão abrange bebidas alcoólicas e a elas basicamente se refere. Elas é que tiveram, a partir do advento da Lei 12.299/2010, a comercialização e o consumo vedados pela norma geral federal, em todos os recintos desportivos profissionais do país”, diz em trecho das ações.

Para a PGR, os números comprovam a diminuição da violência dentro e fora dos estádios com a proibição de bebidas alcoólicas. A legislação esportiva brasileira, que se encontra entre as mais avançadas do mundo, não deve ser deixada de lado por motivos injustificáveis, defende.

“O avanço alcançado com a proibição de bebidas em nossos estádios, trazido pelo Estatuto de Defesa do Torcedor, poderia ser uma bandeira contra a violência nos estádios e no sentido da prevenção do alcoolismo.”

Urgência
Na sexta-feira passada (12/7), a PGR enviou ao Supremo Tribunal Federal manifestações nas quais pede prioridade no julgamento de três ações sobre a venda de bebidas alcoólicas em estádios de futebol.

O órgão destaca a importância do tema e requer que seja dada prioridade na inclusão dos processos em pauta para julgamento em Plenário o mais rápido possível. As ações foram ajuizadas contra normas da Bahia (ADI 5.112), Espírito Santo (ADI 5.250) e Minas Gerais (ADI 5.460).

Fonte: Consultor Jurídico

Mesmo só com um titular, Athletico-PR não toma conhecimento e goleia CSA fora de casa
Rubro-Negro joga apenas com Wellington por causa da partida pela Libertadores e mostra um futebol mais impositivo do que os donos da casa; dos quatro gols, três saíram em cruzamentos

CSA um time ruim do cacete teve pouco efetivo com a bola no pé e o Athletico muito melhor nas bolas aéreas. Essa foi a dinâmica do jogo que terminou com uma goleada furacão, mesmo com o time de jogadores reservas. O saco de pancada da série B nem conseguiu ameaçar o Furacão, goleiro Caio foi pouco exigido. No mais, resultado mais do que justo em Maceió.

Assista os melhores momentos e os gols dessa goleada do CAP sobre o CSA