Mesmo sem a conquista do título da Recopa, o Athletico vive a melhor fase de sua história. Vitórias sobre equipes como Peñarol, Newell’s Old Boys, as batalhas contra o Junior Barranquilla na final da Sulamericana e as grandes apresentações contra os gigantes Boca e River, mostram o quão especial é esse momento.

A estrutura, que todos conhecemos, também faz o Furacão ser considerado um time grande, e principalmente, diferente dos demais. A maneira como contrata, lida com a base e sua relação com os demais ao seu redor (muitas vezes criticada) é exemplo de uma verdadeira inovação. ​São páginas de glórias sendo preenchidas na frente do torcedor que acompanha a tudo com euforia.

Confiram o calendário, estamos ainda na metade do ano. É realmente incrível o que já vivemos em nosso estádio em 2019. Agora, o que fica, é reconhecer os erros cometidos nos jogos longe de Curitiba e conhecer os atalhos para segurar resultados. O que fará a diferença nos próximos jogos que serão disputados. Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão.

Ainda há muito que fazer, mas estamos no caminho certo!

“RUBRO NEGRO É QUEM TEM RAÇA E NÃO TEME A PRÓPRIA MORTE”…

Esse post foi escrito pelo Marcos Sudoviski
Siga ele no instagram: @marcos_sudoviski

Transmissão da Final

Sem transmissão no Brasil, a final da Recopa Sul-America será transmitida em mais de 10 países. A imprensa brasileira, claramente declarada São Paulo – Rio de Janeiro não vai transmitir o jogo, alias pouco se fala do jogo aqui no Brasil, enquanto na Argentina a repercussão é enorme.

“Por uma questão de exclusividade, no Brasil a transmissão vai ser feita apenas na web, pelo serviço de streaming DAZN”. Só para vocês terem uma ideia do tamanho da repercussão da Recopa na Argentina, são mais de “15 veículos de comunicação”.

Não se esqueça, o jogo entre Athletico x River só vai passar no serviço de streaming DAZN. Você pode assinar o serviço nesse link: https://watch.dazn.com/pt-BR/sports/
Lembrando que o que o primeiro mês é grátis, mas você tem que cadastrar o seu cartão.

Premiação da Recopa Sul-Americana

Em menos de seis meses o Athletico chaga para decidir sua segunda final internacional, um grande marco para o clube. Muitos críticos e invejosos dizem que não tem importância a final da Recopa. Se essa final não é importante, não sei mais o que é importante no mundo futebolístico. E só o campeão da Libertadores e o campeão sul-americano disputando uma final. Mas vamos aos valores.
“Se for campeão, o Athletico fatura US$ 1.250 milhão – cerca de R$ 5,1 milhões. Mas caso seja vice, a premiação será de US$ 750 mil (R$ 3 milhões).”
Nada mau para dois joguinhos sem importância certo? Deixo o julgamento com vocês. SRN

Rhodolfo está negociando sua volta para o Athletico-PR. Conversa foi iniciada na semana passada. Flamengo deu aval ao clube paranaense e não dificultará a transferência. Rhodolfo chegou ao Flamengo em junho de 2017 e já se passaram 144 jogos até aqui. O zagueiro disputou 52 partidas – algo em torno de 36% do total.
Salário alto para alguém que fica boa/maior parte do tempo no departamento médico.

Hoje surgiu a informação na imprensa Paulista, que Athletico, Bahia e Vasco estão interessados em Luiz Felipe do Santos, atualmente o jogador é apenas a quinta opção da zaga santista e parece não estar nos planos do treinador Jorge Sampaolli.
O jogador possui 25 anos e além do Santos, defendeu as cores do Caxias do Sul, Duque de Caxias e Paraná Clube. Pesa contra a vinda do jogador, o fato do Santos o negociar apenas em definitivo, a intenção da diretoria Athleticana seria contratar o jogador por empréstimo.

Anderson Plata, segundo a imprensa Colombiana, a estadia do jogador em Curitiba está próxima do fim. O jogador que chegou ano passado cercado de expectativas pela torcida, não correspondeu o esperado e atualmente está fora dos planos do treinador Tiago Nunes.

Athletico monitora diversos nomes no mercado e os primeiros descobertos são o meia Evandro, do Hull City, da Inglaterra. Os atletas fazem parte de uma grande lista observada pela diretoria de futebol do Clube. Evandro jogou no furacão de 2005 a 2007.

Caso não consiga contratar nenhum jogador, o Athletico vai buscar o retorno do zagueiro Wanderson, emprestado para o Shimizu Pulse, do Japão. Ele está emprestado para o clube japonês até o final da temporada de 2019 e tem contrato com o Rubro-Negro até abril de 2020.

Não vai embora não! Da um curtir na nossas mídias sociais



Hoje em jogos inesquecíveis vamos relembrar um jogão entre o furacão e o mengo o time da moda nos anos 80.

Gols da partida realizada no Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR), em 15 de maio. Como tinha vencido o jogo de ida por 3 x 0, no Maracanã, o Flamengo se classificou para a decisão contra o Santos, que passou pelo Atlético Mineiro.

Este jogo registrou o maior público da história do futebol do Paraná: 67.391 pessoas (65.491 pagantes).

Imagens: TV Globo
Narração: Carlos Valadares

Assista os melhores momentos de emblemático jogo.

Foi a primeira vez que o Atlético-PR enfrentou uma equipe argentina em toda a sua história. E também o primeiro clube paranaense a vencer um time daquele país como visitante. Antes, Paraná e Coritiba foram batidos por Talleres e Rosário Central, respectivamente.

O Jogo
O Atlético-PR esperava e o River Plate cumpriu. No início do primeiro tempo do jogo desta quarta-feira, o time argentino foi para cima dos visitantes e imprimiu uma grande pressão nos primeiros 15 minutos. No entanto, o time de Daniel Passarella sentiu falta de seus titulares e não conseguiu criar nenhuma chance de grande perigo.

Passada a pressão inicial, o Atlético-PR fez o jogo que o técnico Vadão queria, impondo velocidade nos contra-ataques. E foi num lance desse que Cristian pegou a bola na intermediária rubro-negra e originou o único gol da partida. O meio-campista tocou para Dênis Marques na esquerda, o atacante arrancou, se livrou da marcação e cruzou para Marcos Aurélio abrir o marcador, aos 26min.
Veja os melhores momentos do jogo

 

O jogo de volta
Depois de vencer os argentinos por 1 a 0 em Buenos Aires, a equipe paranaense poderia empatar para conseguir seguir na competição. A boa possibilidade de classificação e o fato de ser a primeira vez que o Atlético-PR recebia uma equipe argentina na Arena da Baixada, fez com que os torcedores rubro-negros lotassem seu estádio para apoiar o time.
Veja os melhores momentos do jogo

A diretoria do Athletico quebrou o silêncio e, em entrevista coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (13), na Arena da Baixada, falou pela primeira vez dos casos de doping do zagueiro Thiago Heleno e do volante Camacho.

O clube trabalhava em sigilo desde a semana passada, mas o assunto veio à tona no último sábado e agora o presidente do Conselho Deliberativo do Furacão, Mário Celso Petraglia, se pronunciou sobre o caso, admitiu a culpa do clube e que abriu um processo interno para avaliar o caso.

Nenhuma hipótese está descartada, inclusive de ser aberto um inquérito policial por conta de uma possível tentativa de fraude. Visivelmente abatido, Petraglia explicou a situação. A substância ingerida foi a higenamina e que, inclusive, foi manipulada em uma farmácia especializada. Ela é proibida e serve para perda de peso e ganho de massa muscular. Somente o zagueiro Thiago Heleno e o volante Camacho ingeriram por orientação de profissionais do clube que ainda não foram identificados.

Thiago Heleno foi flagrado no duelo diante do Tolima, dentro da Arena da Baixada, pela Libertadores da América, está suspenso preventivamente por 60 dias e a contraprova já foi realizada. Já Camacho foi sorteado para fazer o exame antidoping nos jogos contra Jorge Wilstermann, na Bolívia, e Vasco, pelo Brasileirão. Os resultados não saíram e, por precaução, o jogador não foi mais relacionado para nenhuma partida do Athletico.

Mário Celso Petraglia admitiu a culpa e a grande preocupação da diretoria do Athletico é de limpar a imagem dos jogadores que, em uma situação como essa, pode ficar manchada de alguma forma. No entanto, os dois só ingeriram o suplemento por orientação dos profissionais do Furacão e, por isso, o dirigente lamentou ainda mais o fato.

Fonte: Tribuna